Ler é Viver (Outras Vidas) - De 9 a 13 de maio de 2017

terça-feira, 28 de março de 2017

Às março 28, 2017 por Livros aOeste   Sem comentários


Rui Zink (Lisboa, 1961). Escritor e professor no Departamento de Estudos Portugueses da Universidade Nova de Lisboa, onde leciona a Cadeira de Literatura Portuguesa. Apresentou Tese de Mestrado sobre José Vilhena e defendeu, em 1998, a primeira tese de doutoramento sobre Banda Desenhada a ser apresentada em Portugal. Em 1990 foi leitor de português na Universidade de Michigan 

Em 1984 publicou Pornex, a partir de uma exposição sobre pornografia que promoveu ainda enquanto estudante universitário. Estreou-se como ficcionista em 1986, com Hotel Lusitano e, desde então, publicou três dezenas de obras, entre ficção, ensaio, literatura para a infância, BD e teatro. Recebeu o Prémio do PEN Clube Português pelo romance Dávida Divina (2005), e representou o país em eventos como a Bienal de São Paulo, a Feira do Livro de Tóquio ou o Edimburgh Book Festival. 

Com António Jorge Gonçalves, criou as novelas gráficas Rei e A Arte SupremaEntre os seus livros encontram-se títulos como A realidade agora a cores, O Suplente, Os Surfistas, Dádiva Divina, A Palavra Mágica, A Espera, O Anibaleitor, O Destino Turístico, O amante é sempre o último a saber, Luto pela Felicidade dos Portugueses (um conjunto de crónicas nascidas nas páginas da revista SOS Saúde), A Instalação do Medo (levado aos palcos em encenação de Jorge Listopad) ou A Metametamorfose e Outras Fermosas Morfoses. Acaba de lançar O Livro sagrado da Factologia.



0 comentários:

Enviar um comentário